PRF investe em Política de Desenvolvimento de Pessoas como forma de valorização do efetivo e alcance das estratégias organizacionais

Publicado em:
20/09/2019
Localizado em:
Image
Promover o desenvolvimento humano com foco na valorização, qualificação e a adequada alocação de pessoas para o alcance da estratégia organizacional.

Promover o desenvolvimento humano com foco na valorização, qualificação e a adequada alocação de pessoas para o alcance da estratégia organizacional. Esse que é um dos objetivos estratégicos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ganhou reforço com o Decreto nº 9.991, de 21 de agosto. O documento presidencial dispõe sobre a Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoas - PNDP da administração pública federal e visa a oportunizar igualitariamente o desenvolvimento dos servidores para a prestação de um serviço público de excelência.

Na PRF, foi a Instrução Normativa nº 04, assinada pelo diretor-geral, Adriano Furtado, no último dia 1º de setembro, que instituiu a Política de Desenvolvimento de Pessoas – PDP da instituição; alinhada com as diretrizes nacionais e as estratégias organizacionais. Com a nova norma, à Diretoria de Administração (DIRAD), por meio da Coordenação Geral de Gestão de Pessoas (CGGP), cabe prestar orientações quanto à temática gestão de pessoas; enquanto que a competência para tratar de temas relativos às ações educativas ficou a cargo da Diretoria Executiva (DIREX).

A PDP traz a ideia da consolidação da cultura de planejamento, com foco no crescimento contínuo das pessoas, de forma integrada entre os órgãos e entidades. Para isso, a PRF elencou as diretrizes da Política, que tem prazo de um ano, entre as quais estão: ampliação da capacidade institucional para a auto-organização e a co-evolução, desenvolvendo nas pessoas e nos grupos de trabalho a capacidade de se adaptar dinamicamente às mudanças internas e externas; além de implementação de avaliação multinível para monitorar a evolução do alinhamento estratégico das ações de desenvolvimento com o Plano Estratégico da PRF.

Norteando as políticas está ainda a promoção da qualificação profissional, por meio da formação inicial para provimento dos cargos e, de forma continuada, do treinamento, desenvolvimento e educação – TD&E, dos servidores, realizando ações educativas estruturadas por competências previstas nas trilhas do conhecimento, da aprendizagem e do desenvolvimento nas carreiras; e disseminação do Modelo de Governança Multinível PRF – MGM/PRF, com engajamento dos gestores no mapeamento das necessidades, no apoio à transferência da aprendizagem para a prática do trabalho, bem como no acompanhamento dos resultados das ações.

A governança da Política de Desenvolvimento de Pessoas da PRF compete à Direção-Geral, que fará a articulação das atividades para sua implementação, desde o diagnóstico de lacunas de competências, o planejamento, a execução até a avaliação das ações de TD&E, a serem exercidas pelo Sistema de Gestão de Pessoas e pelo Sistema de Educação Corporativa. Entre os instrumentos de governança está o Regulamento do Programa de Saúde Integral do Servidor – RPSIS, que contempla a Política de Promoção à Atividade Física Institucional – PPAFI; a Política de Apoio à Espiritualidade – PAE; a Política de Qualidade de Vida no Trabalho, entre outras.

A Instrução PRF fixa também os valores para a Gratificação de Encargos de Cursos e Concursos e revoga regulamentos internos relativos ao ensino. Para saber mais sobre a Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoas – PNDP; sobre o papel das escolas de governo; afastamentos do servidor para participação em ações de desenvolvimento e licença para capacitação, acesse o Decreto nº 9.991.  Assista ao vídeo de lançamento da PNDP.